O legado Guarani sob a lente da palavra

Autor:Equipo Federal del Trabajo
RESUMEN

Os Mbyá-guarani, que habitam as Missões, são tão diferentes de tudo o que conhecemos que apenas tentar entendê-los já é uma tarefa mais do que complexa

 
ÍNDICE
EXTRACTO GRATUITO
Direito violência e afeto

Os Mbyá-guarani, que habitam as Missões, são tão diferentes de tudo o que conhecemos que apenas tentar entendê-los já é uma tarefa mais do que complexa.

Para eles, não apenas os humanos, mas todos os seres são dotados de espírito. Isso os leva a ter um relacionamento com a natureza muito mais respeitoso que o nosso, pois não tentam submetê-la.

A religiosidade é o principal elemento que os une e as casas de reza são construídas de forma a fazer com que todos fiquem o mais próximo possível uns dos outros. Suas preces não são para pedir vida eterna ou milagres, nem para não ficarem doentes, pois sabem que isso é impossível, mas que a doença, quando vier, não seja grave.

Quando alguém morre, o que havia de bom vai imediatamente para junto a Deus. Eles rezam, então, para afastar, do meio deles, tudo o que ficou de ruim daquele que morreu.

Os Mbyá-guarani não falam de si nem do outro e são tão transparentes que parece impossível vê-los dissimulando alegria ou tristeza. Eles vivem o hoje. O amanhã é algo que está fora dos domínios humanos e, portanto, impossível de ser controlado.

Embora muito pobres - alguns morando em beira de estradas - não são violentos e a docilidade desse povo chega a ser surpreendente. Eles jamais alteram a voz com os outros e a terra está presente no corpo, com a qual estão completamente integrados.

Eles têm também uma forma diferente de educar os filhos: jamais os agridem com palavras ou atos e a relação com as crianças é de tal forma afetuosa que elas não...

Para continuar leyendo

SOLICITA TU PRUEBA